Content

Centro do Rio de Janeiro recebe feira de produtos de assentamentos e acampamentos de várias regiões do estado

2010-12-15
Por Marina Schneider, do NPC
Crédito: Salvador Scofano. A feira aconteceu nos dias 9 e 10 de dezembro, na passarela entre o BNDES e a Petrobras, no Centro do Rio de Janeiro

Crédito: Salvador Scofano. A feira aconteceu nos dias 9 e 10 de dezembro, na passarela entre o BNDES e a Petrobras, no Centro do Rio de Janeiro

Nos dias 9 e 10 de dezembro, o Centro do Rio de Janeiro se aproximou de assentamentos e acampamentos do MST. Uma feira de produtos vindos de diversas regiões do estado, organizada pelo MST, coloriu a passarela que liga os prédios do BNDES e da Petrobras. Entre os produtos vendidos, estavam legumes, verduras, melado, açúcar mascavo, farinha, frutas, ovo, queijo, doces caseiros, produtos cosméticos feitos de argila, remédios e pomadas naturais feitos com ervas medicinais. O evento contou também com atividades culturais, como ciranda e forró. No dia 10, foi realizado um Ato Público pelo Direito Humano à Alimentação e pela Reforma Agrária contra as Mudanças Climáticas, que contou com a participação e apoio de várias pessoas e entidades.
Para Rosânia Cortez de Souza, do Acampamento Mariana Crioula, que fica em Valença, no Sul do estado, a feira foi uma iniciativa muito interessante. “É uma interação importante. Você revê amigos que te dão força para continuar na luta e mostra para quem mora na cidade quem realmente são os sem-terra. Trabalhamos com dignidade para colocar alimentos nas mesas das pessoas”, disse. Segundo ela, apesar de ainda estarem acampados, no Mariana Crioula os trabalhadores já produzem de tudo um pouco. Para a feira, eles levaram abóbora, cheiro verde jiló, entre outros produtos. “Temos dificuldades, mas estamos com garra e vamos continuar lutando. Estou desde 2004 nesta luta e pretendo continuar enquanto tiver forças”, afirmou Rosânia durante abertura oficial da feira, no dia 9. “A gente sabe que é preciso muito esforço, muita mobilização e muita luta, mas vale à pena. Por isso, é com muita satisfação que estamos fazendo esta feira”, ressaltou Cícero, do assentamento Zumbi dos Palmares, também na abertura.

Crédito: Samuel Tosta. A pernambucana Rosineide Gonçalves comprou xarope feito no acampamento assentamento Terra Prometida, na Baixada Fluminense

Crédito: Samuel Tosta. A pernambucana Rosineide Gonçalves comprou xarope feito no acampamento assentamento Terra Prometida, na Baixada Fluminense

Participaram da feira trabalhadores dos assentamentos Roseli Nunes, de Piraí, Terra Prometida, de Nova Iguaçu e Duque de Caxias, Zumbi dos Palmares, Che Guevara e Campos de Faria, de Campos dos Goytacazes e dos acampamentos Irmã Dorothy, de Quatis, Mariana Crioula, de Valença e 17 de Abril, de Campos dos Goytacazes. “Foi a primeira feira que reuniu acampamentos e assentamentos de várias regiões do estado”, disse Marcelo Durão, integrante da Direção Estadual do MST no Rio de Janeiro.

Claiton Coffy, membro da diretoria do Sindpetro-RJ – sindicato que apoiou o evento e também participou com uma barraca na feira -, disse que foi uma iniciativa importante para mostrar para a sociedade o que os trabalhadores sem-terra produzem e desmistificar a criminalização dos movimentos sociais. “A partir dos assentamentos é possível fazer com que chegue alimento à mesa do trabalhador. Mostrar isso neste espaço no Centro do Rio é muito importante. Acredito que esta feira deva acontecer anualmente, se tornando uma tradição. “É importante trazer os companheiros para expor, na cidade, o que produzem nos assentamentos”, completou José Maria Nascimento, também membro da diretoria do Sindpetro-RJ.

A pesquisadora pernambucana, Rosineide Gonçalves, que estava no Rio de Janeiro participando do XII Encontro Nacional de Pesquisadores em Serviço Social, descobriu a feira por acaso e elogiou a iniciativa. “É fundamental trazer a produção do campo para a cidade para que as pessoas saibam que essa produção existe e parem de criminalizar o MST”. Rosineide comprou xarope, feito por assentados que participaram do curso de saúde feito por meio de parceria entre o MST e a Asbamtho, uma escola de medicina chinesa do Rio de Janeiro. “É uma maravilha poder trazer esses produtos naturais para as pessoas conhecerem”, disse Adail Pereira, do assentamento Roseli Nunes, em Piraí, mostrando os produtos como sabonetes de argila, xarope, xampu, entre outros.

Comentário x 2

  1. | MST Rio
    16 dezembro 2010 @ 8:03

    [...] Leia mais… [...]

  2. | MST Rio
    28 dezembro 2010 @ 20:10

    [...] otimista revela que o ano de 2010 trouxe mais boas notícias: Feiras de Reforma Agrária (Campos e Rio), Campanha pelo Limite de Propriedade da Terra, parceria com universidades em cursos e projetos de [...]

Comentários

Re: Centro do Rio de Janeiro recebe feira de produtos de assentamentos e acampamentos de várias regiões do estado







Tags que você pode usar (opcional):
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>