Content

Site do boletim do MST do Rio de Janeiro

8 de Março: Dia Internacional da Mulher – Contra todas as formas de violência à mulher

sexta-feira 11 Março 2011 - Filed under Notícias do Rio

Participem:

No Dia Internacional da Mulher são comemorados os avanços alcançados pela mulher, como a entrada ao mercado de trabalho, a participação na política, etc.

O que não costuma ser dito, é que a celebração do dia 8 de março tem uma origem bem diferente da conotação que ele ganhou nos últimos anos.

A origem do 8 de março está vinculado às reivindicações femininas por melhores condições de trabalho, por uma vida mais digna e sociedades mais justas e igualitárias. Relembra a grande onda grevista das operárias têxteis de Nova Iorque (EUA), em 1908 e 1911, em luta por redução de jornada de trabalho, salário igual e contra a intolerância patronal, além da mobilização de mulheres de muitos países pelo direito ao voto e da ação política das operárias russas que desencadearam a Revolução Russa em 1917, saindo às ruas contra a fome, a guerra e a tirania. Tendo como principais palavras de ordem eram “Pão para nossas/os filhas/os” e “Tragam nossos maridos de volta das trincheiras”.

E, em 1910, aconteceu na Dinamarca a II Conferência Internacional das Mulheres Trabalhadoras, organizada pela II Internacional, onde Clara Zetkin propôs que as trabalhadoras de todo o mundo seguissem o exemplo das americanas e comemorassem o dia da mulher unificado sob o slogan “O voto para as mulheres vai unificar nossas forças na luta pelo socialismo”.

E por conta disso, em 1921, a Conferência das Mulheres Comunistas, da recém fundada 3ª internacional, realizada em Moscou, fixou como 8 de março o dia Internacional da Mulher.

Seguindo o exemplo destas mulheres continuamos nas ruas celebrando nossas conquistas e reivindicando os direitos que ainda nos são negados.

Por uma vida sem violência
Cotidianamente as mulheres são reféns de violência. No Brasil, a cada 15 segundos uma mulher é espancada por um homem, totalizando cerca de 2 milhões por ano, e dez mulheres são assassinadas a cada dia. No Rio de Janeiro uma mulher é morta vítima de violência a cada dia. Em 2009, houveram no Estado 4.120 casos de Estupro e Atentado Violento ao Pudor ; 71.240 de Ameaça; 79.240 de Lesão Corporal Dolosa; 4.470 de tentativa de Homicídio e 5.790 casos de Homicídio Doloso.

Essa violência atinge principalmente as trabalhadoras e jovens brasileiras, especialmente as negras.

Frente a esse cenário, não vemos políticas eficazes. A criação da Lei Maria da Penha (Lei no 11.340), que institui a violência contra mulher como um crime, não tem sido suficiente. As agressões só crescem e são inúmeros os casos, desde os que ganham os jornais, ou mesmo de uma amiga ou parente que também se sentiu desprotegida pelo Estado. A lentidão da Justiça para encaminhar o processo faz com que a impunidade cresça e muitas mulheres morram. A falta de casas-abrigo para as que necessitam, de creches para as filhas e filhos, também deixa as mulheres mais vulneráveis. É necessário também a implementação de políticas de prevenção à violência, com atendimentos psicológico e assistencial, inclusive com atendimento em domicilio, quando necessário.

Por isso, também é preciso investimento para acabar com a violência. Desde que foi criada, a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, tem sofrido cortes anuais no seu orçamento e em 2011 o governo federal já prometeu cortar 50 bilhões do orçamento público, significando também uma piora na qualidade da saúde, educação, etc.

Portanto as mulheres estarão na rua exigindo:

  • O fim de toda forma de violência à mulher!!
  • Aplicação da Lei Maria da Penha! Construção de casas-abrigo! Punição aos agressores!
  • Salário igual para trabalho igual!
  • Aumento de 62% do salário mínimo, rumo ao piso do DIEESE!!
  • Licença-maternidade de 6 meses a todas as trabalhadoras sem isenção fiscal!
  • Pela aplicação da lei que garante creches gratuitas e em período integral nos locais de moradia, trabalho e estudo!
  • Anticoncepcionais para não abortar. Aborto legal e seguro para não morrer!
  • Pela efetiva atenção à saúde da mulher! Saúde pública de qualidade!
  • Pela redução da mortalidade materna! Acompanhamento de qualidade antes, durante e depois do parto! Pela abertura de Centros de parto natural!
  • Pela criminalização da homofobia!
  • Pelo fim do machismo, o racismo e a homofobia!!
Tagged:

2011-03-11  »  alantygel

Talkback

  1. | MST Rio
    11 Março 2011 @ 15:05

    […] 8 de Março: Dia Internacional da Mulher – Contra todas as formas de violência à mulher […]

Share your thoughts

Re: 8 de Março: Dia Internacional da Mulher – Contra todas as formas de violência à mulher







Tags you can use (optional):
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>