Content

Site do boletim do MST do Rio de Janeiro

Petroleiros de todo país realizam paralisação de 24 horas pela vida

sábado 14 Fevereiro 2015 - Filed under Notícias do Brasil

Movimento teve início à zero hora desta sexta, 13, na Bacia de Campos

A categoria petroleira de todo país está de luto e em luta pela vida. Durante 24 horas vão se mobilizar para mostrar sua insatisfação com as mortes que estão acontecendo no sistema Petrobrás, em especial a que vitimou cinco trabalhadores que estavam a bordo do FPSP São Matheus, no Espírito Santo.

Na Bacia de Campos, acontece uma paralisação de PT por 24 horas. A zero hora de hoje, 13, algumas plataformas deflagraram o movimento e outras estão realizando assembleias de adesão agora pela manhã.

Durante essas assembleias, o Sindipetro-NF orienta que a categoria debata sobre a insegurança a bordo e a respeito do processo de terceirização de sua unidade, discriminando em ata o percentual de trabalhadores da Petrobrás a bordo.

O Sindipetro-NF tem denunciado recorrentemente o crescimento da terceirização na Petrobrás. Mesmo com o crescimento da contratação direta da mão de obra, com a retomada recente dos concursos públicos para a empresa, a relação entre próprios e terceirizados ainda é alarmante: são cerca de 86 mil empregados diretos da Petrobrás, para aproximadamente 300 mil indiretos.

Somado a isso, a política de afretamento, quando a Petrobrás contrata um navio e toda uma tripulação para operar em seu lugar na atividade fim (produção de óleo e gás), e mantém, quando muito, um empregado próprio na fiscalização, foi crescente nos últimos anos e o Sindipetro-NF tem informações de que a empresa tem planos de ampliá-la também na Bacia de Campos — substituindo plataformas próprias por navios afretados.

Evidente que acidentes também ocorrem em unidades próprias e atingem empregados diretos da Petrobrás, como ocorreu em 2001 com os 11 mortos da plataforma P-36, mas a vulnerabilidade que envolve a terceirização eleva em muito o risco e os dados assim o demonstram. Desde 1995, ainda não contabilizados os mortos da atual tragédia do Espírito Santo, 344 petroleiros morreram em razão de acidentes nas instalações da Petrobrás, destes, 64 eram próprios e 280 terceirizados.

Pelo país

Os petroleiros do Espírito Santo, onde o último acidente aconteceu, fizeram corte de rendição e realizam agora um trancaço no aeroporto de Vitória, com a presença do Coordenador da FUP José Maria Rangel. Na Regap, também houve corte de rendição às 23h45 e pela manhã foram aprovadas mais 8 horas de corte. Na Abreu Lima em Pernambuco, o corte de rendição acontece desde zero hora.

Ontem, os trabalhadores da Replan (Refinaria de Paulínia) entraram em greve. O movimento foi deflagrado na entrada do turno das 15h30. E hoje os funcionários do setor administrativo não entraram na empresa. Outras bases do Unificado de São Paulo estão aderindo ao movimento.

Tagged: »

2015-02-14  »  alantygel

Talkback

  1. Boletim 60 | Boletim do MST Rio
    14 Fevereiro 2015 @ 6:40

    […] Petroleiros de todo país realizam paralisação de 24 horas pela vida […]

Share your thoughts

Re: Petroleiros de todo país realizam paralisação de 24 horas pela vida







Tags you can use (optional):
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>