Content

Tag: feira da reforma agrária

No último sábado (14), as Cooperativas do MST-RJ realizaram a I Feira Cultural da Reforma Agrária, no Centro de Teatro do Oprimido, na Lapa. O objetivo é que haja mais duas edições da feira no local, no dia 19 de outubro e 9 de novembro. Em dezembro, está confirmada a tradicional Feira Estadual da Reforma Agrária, que acontecerá no Largo da Carioca, nos dias 9 e 10.

De acordo com Cosme Gomes, coordenador estadual do Setor de Produção, apesar do sucesso político, o lado econômico da feira ainda ficou aquém do esperado: “No político, é importante para nós o debate da necessidade da reforma agrária, mas isso precisa se sustentar no econômico, que também é politico. As famílias vivem da produção que fazem e se isso não garantir moradia, comida e vestuário, elas vão desistir da reforma agrária, e se os protagonistas desistem, não adianta que os aliados a defendam.

Em dois dias, quem passou pelo campus da Praia Vermelha pôde ter contato com alimentos saudáveis produzidos por agricultores familiares, que não usam agrotóxicos

Foi realizada nos dias 17 e 18 de setembro a terceira edição da Feira da Reforma Agrária, no campus da UFRJ localizado na Praia Vermelha, na Urca, no Rio de Janeiro. Fruto de uma parceria entre os movimentos sociais de luta pela terra e o Pronera (Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária), além da própria UFRJ, a Feira é mais uma conquista para o avanço de uma alimentação baseada na agricultura familiar.

Neste sábado (14), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) mostrará sua produção na Feira Cultural da Reforma Agrária. O evento ocorre no Centro do Teatro do Oprimido (CTO), na Av. Mem de Sá 31, no Centro do Rio de Janeiro, de 7:00h às 17:00h.

A programação contará com exibição de vídeos sobre agroecologia e reforma agrária, além de um debate sobre produção de alimentos saudáveis. Às 11:30h será servido famoso Caldo de Pinto, e às 15:30h está prevista a realização de uma roda de samba.
Agricultores do MST da região norte e da baixada pretendem trazer frutas, legumes e verduras, além de artesanatos, plantas ornamentais e fitoterápicos.

Em defesa da Agricultura Camponesa, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – MST realizou a Feira Estadual da Reforma Agrária nos dias 10 e 11 de dezembro, no Largo da Carioca, centro do Rio. Priorizando a produção de alimentos sadios e de qualidade, a Feira é um contraponto ao modelo hegemônico voltado para a monocultura, produção para exportação, superexpoloração do trabalho e degradação e poluição ambiental.

“É para apresentar uma alternativa contra essa situação que prejudica o meio ambiente, os agricultores e os consumidores de produtos que estamos aqui realizando uma mostra de produtos da Reforma Agrária. Este é um evento em defesa da Agricultura Camponesa já que a produção com utilização de técnicas de agroecologia garantem, ao mesmo tempo, o equilíbrio com a natureza e o aumento da produtividade”, defendeu Nivia Silva, dirigente estadual do MST RJ.

Para o agricultor Daniel Vieira Jr., do assentamento Terra Prometida de Nova Iguaçu, a feira foi um troca de experiência importante com a sociedade para divulgar os produtos e a experiência da agroecologia. “A feira mostra para a sociedade que a agricultura camponesa é muito mais importante que o agronegócio. Ela é um contraponto às grandes empresas que matam, poluem e trazem prejuízos. O povo sem terra está firme lutando por isso e estamos no rumo certo, disse Daniel Vieira Jr.

Nos dias 10 e 11 de dezembro, o MST promove a III Feira Estadual da Reforma Agrária. Serão mais de 20 barracas com cerca de 100 agricultoras e agricultores de todo o estado do Rio Janeiro, que estarão no Largo da Carioca das 9:00h às 19:00h para mostrar os frutos da luta pela terra. No dia 10, às 14:30, haverá um ato lembrando o dia mundial dos direitos humanos. Veja o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=_ubbRoFUwbY&feature=youtu.be

Nos dias 22 e 23 de novembro ocorreu a I Feira da Reforma Agrária da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro em Seropédica. A feira, organizada pelo MST e pelo Grupo de Agricultura Ecológica da UFRRJ contou também com o apoio da Associação dos Docentes da Universidade Rural.

O objetivo principal da feira foi pautar o tema da reforma agrária como promotora de alimentos saudáveis pela agricultura familiar organizada. Para tanto, estiveram presentes agricultores da Baixada Fluminense (representados pela COOPATERRA – Cooperativa de Produtores Agroecológicos Terra Viva), de Piraí (Assentamentos Roseli Nunes e Terra da Paz) , Barra do Piraí (Assentamento Vida Nova) e Valença (Acampamento Mariana Crioula).

A feira apresentou grande diversidade, dialogando a contraposição da lógica das monoculturas do agronegócio com os alimentos tradicionais das regiões presentes. Desta forma, era possível encontrar: maxixe, aipim, abóbora, banana, bata doce, hortaliças, frutas, mel, fitoterápicos, cachaça artesanal, queijos, doces variados, bolos, sucos…

Uma das práticas mais usadas nas áreas da reforma agrária em busca de cura de diferentes enfermidades é o uso das plantas medicinais. Muitas vezes estas ervas estão ali mesmo no território, esperando somente a colheita e manuseio para serem utilizadas. Esse conhecimento, que emana sabedoria histórica com a correlação com a natureza, é constantemente estimulado pelo Setor de Saúde do MST no Rio de Janeiro.

Na Feira da Reforma Agrária, que será realizada nos dia 10 e 11 de dezembro no Largo da Carioca, serão comercializados produtos fitoterápicos que são produzidos por pessoas que compõem o Setor de Saúde no estado, a partir do uso de plantas medicinais sem agrotóxicos. Esta prática visa a produção coletiva, a troca de saberes e o compromisso com estudos sobre as plantas usadas.

Participe da III Feira da Reforma Agrária, dias 10 e 11 de dezembro, no Largo da Carioca, Rio de Janeiro! Venha ver e provar a produção dos acampamentos e assentamentos do MST no estado do Rio.

Com a participação de mais de 60 agricultores e agricultoras organizados no MST/RJ de diferentes regiões do estado, foi realizada a II Feira Estadual da Reforma Agrária, no Largo da Carioca durante os dias 8 e 9 de dezembro.

A produção diversificada contou com tomates, mandioca, abacaxi, feijão de corda, coco, banana, limão, plantas ornamentais, produtos de plantas medicinais, cosméticos caseiros, entre muito outros.

A Feira da Reforma Agrária foi organizada pelo MST, mas também contou com a presença de agricultores ligados à Articulação de Agroecologia do Estado do Rio de Janeiro, da qual o MST também faz parte.

O município de Campos dos Goytacazes é localizado na região Norte do estado do Rio de Janeiro. Historicamente, é caracterizado como a principal região produtora de cana-de-açúcar do Estado e uma das principais do país. Atualmente, o município possui oito assentamentos conquistados pela organização dos trabalhadores Sem Terra, através do MST, dos quais metade são […]